17.6.09


Curiosidades
São dados que talvez você não saiba, mas que não faz diferença alguma se vier a saber. Por exemplo: você sabia que se mantermos um pneu dentro de uma geladeira sua vida útil será o dobro?

A mão esquerda digita o 56% das palavras.
A pele dos tigres também é listrada.
As borboletas saboreiam com seus pés.
As mulheres piscam duas vezes mais que os homens.
Fevereiro de 1865 é o único mês registrado na história que não teve uma lua cheia.
Há mais galinhas no mundo que pessoas.
Leonardo da Vinci inventou as tesouras.
Na moeda de 10 centavos de dólar americano tem 118 sulcos ao redor da borda.
Nas notas de dois dólares canadenses, a bandeira esvoaçante sobre o edifício do parlamento é uma bandeira americana.
No cartão de visitas de Capone dizia que ele era vendedor de móveis usados
Nos últimos 4000 anos nenhum novo animal foi domesticado
O amendoim é um dos principais ingredientes da dinamite.
O caracol pode dormir por 3 anos.
O crocodilo não pode mostrar a língua
O gato tem 32 músculos em cada orelha
O navio de cruzeiro Queen Elizabeth 2, move-se meio metro por cada litro de diesel que consome.
O olho de um avestruz é maior que seu cérebro
O peixinho dourado tem uma memória de somente 3 segundos
O tubarão é o único peixe que pode piscar com os dois olhos
Os cães só têm, mais ou menos, 10 sons vocais.
Os gatos têm mais de 100 sons vocais.
Se a população de China caminhasse diante de você numa fila única, esta nunca teria fim devido à velocidade de reprodução neste país.
Se você mora numa grande metrópole, em toda sua vida, passará ao menos 6 meses esperando nos semáforos.
Uma libélula tem um expectativa de vida de 24 horas
Winston Churchill nasceu na toillete durante um baile.

O príncipe e a raposa
Então a raposa apareceu. ``Bom dia``, disse a raposa. ``Bom dia``, o Pequeno Príncipe respondeu educadamente. ``Quem é você? Você é tão bonita de se olhar. ``Eu sou uma raposa``, disse a raposa. ``Venha brincar comigo``, propôs o Pequeno Príncipe. ``Eu estou tão triste``. ``Eu não posso brincar com você``, a raposa disse. ``Eu não estou cativada``. ``O que significada isso – cativar?`` ``É uma coisa que as pessoas freqüentemente negligenciam``, disse a raposa. ``Significa estabelecer laços``. ``Sim`` disse a raposa. ``Para mim você é apenas um menininho e eu não tenho necessidade de você. E você por sua vez, não tem nenhuma necessidade de mim. Para você eu não sou nada mais do que uma raposa, mas se você me cativar então nós precisaremos um do outro``. A raposa olhou fixamente para o Pequeno Príncipe durante muito tempo e disse: ``Por favor cativa-me.`` ``O que eu devo fazer para cativar você?`` perguntou o Pequeno Príncipe. Você deve ser muito paciente``. Disse a raposa. ``Primeiro você vai sentar a uma pequena distância de mim e não vai dizer nada. Palavras são as fontes de desentendimento. Mas você se sentará um pouco mais perto de mim todo dia.`` Então o Pequeno Príncipe cativou a raposa e depois chegou a hora da partida dele. ``Oh!`.disse a raposa. ``Eu vou chorar``. ``A culpa é sua``, disse o Pequeno Príncipe, ``mas você mesma quis que eu a cativasse``. ``Adeus``, disse o Pequeno Príncipe. ``Adeus``, disse a raposa. ``E agora eu vou contar a você um segredo: nós só podemos ver perfeitamente com o coração; o que é essencial é invisível aos olhos. Os homens têm esquecido esta verdade. Mas você não deve esquecê-la. Você se torna eternamente responsável por aquilo que cativa.`` (Saint-Exupéry)

Biografia Humana, Aline Kimura

A biografia é a história de vida construída por cada um de nós. Dentro da Antroposofia, o estudo de uma biografia é feito por meio de um trabalho biográfico – individual ou em grupo – em que são identificados elementos semelhantes na vida de todo ser humano em determinada fase e também são descobertos os elementos individuais ligados ao destino de cada um (EU). Para o estudo biográfico, a Antroposofia divide a vida em setênios – períodos de sete anos – observando o desenvolvimento de três aspectos interligados: físico (biológico), anímico (psíquico) e espiritual (EU). São eles:

Primeiro setênio (até os 7 anos) – Reestruturação do Corpo Físico: a criança desenvolve o andar, o falar e o pensar. Ocorrem passos que serão necessários para o desenvolvimento posterior. Tudo o que a criança aprende é por meio da imitação. Nessa fase, a criança necessita de alimentação e sono adequados e ritmo. Além de calor, confiança e amor. São muito comuns as doenças infantis nessa fase; elas aceleram o processo de eliminação da proteína materna, propiciando o renascimento de um novo corpo com a individualidade da criança. Por fim, ocorre a queda dos dentes de leite indicando que a criança já está apta para a alfabetização, podendo utilizar suas forças para o pensar imaginativo e para a memória.

Segundo setênio (dos 7 aos 14 anos) – Base para o amadurecimento psicológico: ocorre o desenvolvimento intenso da cabeça, do tórax (coração e pulmão) e alongamento dos membros. É uma fase de interiorização e também de troca com o ambiente (social), mas a criança necessita de um adulto (autoridade amada) para fazer essa ligação com o ambiente. A devoção e veneração são atitudes a serem cultivadas. A Arte e a Religião auxiliam no desenvolvimento dos sentimentos. Nessa fase, são fundamentados os hábitos e costumes que permanecerão na vida do individuo por muitos anos.

Terceiro Setênio (dos 14 aos 21 anos) – Fase do Amadurecimento Social. Ocorrem mudanças corporais, a passagem por um período de religiosidade, a preocupação com a futura profissão e um processo de diferenciação sexual. Há um conflito entre a imagem arquetípica ideal de ser humano (que o jovem busca em si mesmo ou nos outros – ídolos) e a imagem e os valores dados, até então, pelos pais, fazendo com que o jovem apresente crítica e revolta. Ele tem, agora, um pensar lógico, e seu aprendizado é feito por meio daquele que é verdadeiro. É interessante a vivência da filosofia, dos ideais e da responsabilidade.

Quarto Setênio (dos 21 aos 28 anos) – Fase da Alma Emotiva. O jovem torna-se independente, mas se sente inseguro com isso, apresentando altos e baixos emocionais. É uma fase de conquistas (posição na vida, trabalho, parceiro, formação de família, etc) e experimentação em nível anímico.

Quinto Setênio (dos 28 aos 35 anos) – Fase da Alma Racional. O indivíduo já possui muitas experiências e mostra segurança. É convidado a participar mais do meio social. Nessa fase há muita criatividade e ação. Há uma grande rentabilidade no trabalho, sendo caracterizado pela responsabilidade e seriedade. É importante desenvolver um espaço para as opiniões do outro. Os homens precisam desenvolver seu lado feminino, do afeto e sentimento – a força do sentir – e as mulheres devem buscar o desenvolvimento do seu lado masculino, da virilidade e racionalidade – a força do agir.

Sexto Setênio (dos 35 aos 42 anos) – Fase da Alma da Consciência. A manifestação do desgaste físico começa a aparecer e o rendimento no trabalho já não é tão expressivo. Há uma aceitação de si mesmo e também do outro, quando o indivíduo já está maduro psiquicamente. Os perigos nessa fase são provocados por uma possível rotina, ocasionando fugas, ou a tentativa de manter o mesmo desempenho profissional, trabalhando além do que o corpo físico é capaz de agüentar ou competindo com os mais jovens.

Os Dez Mandamentos da Aprendizagem

I.Partirás dos interesses e motivos;

II.Partirás dos conhecimentos prévios;

III.Dosarás a quantidade de informação nova;

IV.Farás com que condensem e automatizem os conhecimentos básicos;

V.Diversificarás as tarefas e aprendizagens;

VI.Planejarás situações de aprendizagem para sua recuperação;

VII.Organizarás e ligarás as aprendizagens umas às outras;

VIII.Promoverás a reflexão sobre os conhecimentos;

IX.Proporás tarefas abertas e incentivarás a cooperação;

X.Instruirás no planejamento e organização da própria aprendizagem de cada um.

A Tábua de Moisés para os Motoristas
1. Não matarás;
2. A estrada seja para ti um instrumento de comunhão entre as pessoas e não de dano moral;
3. Cortesia, correção e prudência te ajudam a superar os imprevistos;
4. Seja caridoso e ajude o próximo na necessidade, especialmente se for vítima de um acidente;
5. Que o automóvel não seja para ti expressão de poder e domínio e ocasião de pecado;
6. Convença com caridade os jovens e os que já não o são para que não dirijam sem condições de faze-lo;
7. Preste apoio às famílias das vítimas dos acidentes;
8. Reúna a vítima com um motorista agressor em um momento oportuno para que possam viver a experiência libertadora do perdão;
9. Na estrada, guie o mais fraco;10. Sinta-se responsável pelos demais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adoro ler seu comentário! Beijos!

Eu sou Lúcia Martinelli

Minha foto

Eu sou Lúcia Martinelli, nasci em 28.06. Sou filha de Cândido Martinelli e Maria Grando, estudei em Passo Fundo RS, nas escolas Alfredo Pujol, Notre Dame, Joaquim Fagundes dos Reis e Cursei o 2º grau no Colégio Bom Conselho e o ensino superior na Universidade de Passo Fundo e fiz Pós –Graduação em Alfabetização Construtivista na UPF com o GEEMPA e conclui 1989. Hoje moro em Balneário Camboriú e estou fazendo todas as leituras que gostaria de ter feito e não tinha tempo para faze-las. Estou amando!

 

Trabalhei na Faculdade de Odontologia da UPF e fui secretária e auxiliar odontológico.

Exerci a função do magistério na rede particular de ensino, no Colégio Notre Dame por onde me aposentei e na rede municipal nas escolas Vidal Colussi, Fundação Educacional do Menor, UPF em Assessoramento Construtivista, Notre Dame Municipal e Antonino Xavier, onde me aposentei. Aleluia!!!

Trabalhei em turmas pela ordem dos acontecimentos: multiseriada (de pré a 4ª série) todos na mesma sala, Jardim, Pré, 1ª série, 2ª série, 2º ano, 3ª série, 4ª série, 5ª série e 1º ano do 2º grau.

Sou professora por opção porque adoro o ato de ensinar e aprender, o convivio com as crianças sentir a mundança e o crescimento acontecendo no dia a dia, ser o elo mediador entre aluno e conhecimento desafiando e apoiando para que o processo de aprendizagem aconteça o mais rápido possível. A experiência da alfabetização é algo indiscritível, só experimentando para saber a delicia da magia que é “o ver acontecer”.

 

A educação é um processo contínuo que toma o homem sobre sua responsabilidade desde a infância até a morte.

PROFESSORA LUCIA MARTINELLI

PROFESSORA LUCIA MARTINELLI
ATIVIDADES E PROJETOS