28.5.13

O OLHAR EM PROFUNDIDADE

Não vês que o olho abraça a beleza do mundo inteiro? (...) É janela do corpo humano, por onde a alma especula e frui a beleza do mundo (...) Quem acreditaria que um espaço tão reduzido seria capaz de absorver as imagens do universo?
Leonardo da Vinci

A Última Ceia:  a perspectiva que induz o olhar a ilusão. A rigorosa geometria da perspectiva da obra de Leonardo da Vinci está associada a gestualidade e ao movimento.

A técnica da perspectiva é atribuída ao arquiteto Filippo Brunelleschi (autor da cúpula da catedral de Florença) na década de 1420. Leon Alberti tratou da perspectiva no tratado Da Pintura (1435). O objetivo é a representação do espaço em profundidade na pintura.

A perspectiva pode ser considerada uma dos principais contribuições do Renascimento, pois, permitiu não só a representação como a percepção do espaço em profundidade. Ou seja, a perspectiva instaurou um novo olhar.

De uma janela podemos induzir nosso olhar, organizar a paisagem, recriar e reorganizar os elementos da paisagem segundo suas posições e escalas.

Mas, afinal, das janelas de outrora que abriam para amplos horizontes, e das janelas de agora que se abrem para fragmenos espaciais, que perspectiva temos dos espaços que nos cercam?


Vista do  Mosteiro São Bento em São Paulo. 
Foto de Naldo Gomes
Elementos da paisagem.urbana...Em que perspectiva podem ser retratados?  Poderia nosso olhar recriar uma nova percepção do mundo em meio a paisagens urbanas com tantos objetos dispostos?

Não ao acaso advertiu Erwin Panofsky, no ensaio Die Perspektive als symbolische Form, datado de 1927: "A perspectiva é, por natureza, uma espada de dois gumes".

Todo sistema perspéctivo é plural e contém em si o espaço e as diferentes temporalidades.
Talvez, então, a perspectiva que nosso olhar é capaz de captar (perceber? construir?) não seja tão aleatória, mas, pode ser uma técnica (ou ausência desta) aplicada no âmbito do planejamento urbano para a valorização ou "obstrução" de importantes elementos que constituem nossos espaços.
Cabe aqui uma reflexão...


   Reconstituição da experiência perspéctica de Brunelleschi (1377-1446) em Florença, c. 1416.
Illustrations by Jim Anderson

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adoro ler seu comentário! Beijos!

Eu sou Lúcia Martinelli

Minha foto

Eu sou Lúcia Martinelli, nasci em 28.06. Sou filha de Cândido Martinelli e Maria Grando, estudei em Passo Fundo RS, nas escolas Alfredo Pujol, Notre Dame, Joaquim Fagundes dos Reis e Cursei o 2º grau no Colégio Bom Conselho e o ensino superior na Universidade de Passo Fundo e fiz Pós –Graduação em Alfabetização Construtivista na UPF com o GEEMPA e conclui 1989. Hoje moro em Balneário Camboriú e estou fazendo todas as leituras que gostaria de ter feito e não tinha tempo para faze-las. Estou amando!

 

Trabalhei na Faculdade de Odontologia da UPF e fui secretária e auxiliar odontológico.

Exerci a função do magistério na rede particular de ensino, no Colégio Notre Dame por onde me aposentei e na rede municipal nas escolas Vidal Colussi, Fundação Educacional do Menor, UPF em Assessoramento Construtivista, Notre Dame Municipal e Antonino Xavier, onde me aposentei. Aleluia!!!

Trabalhei em turmas pela ordem dos acontecimentos: multiseriada (de pré a 4ª série) todos na mesma sala, Jardim, Pré, 1ª série, 2ª série, 2º ano, 3ª série, 4ª série, 5ª série e 1º ano do 2º grau.

Sou professora por opção porque adoro o ato de ensinar e aprender, o convivio com as crianças sentir a mundança e o crescimento acontecendo no dia a dia, ser o elo mediador entre aluno e conhecimento desafiando e apoiando para que o processo de aprendizagem aconteça o mais rápido possível. A experiência da alfabetização é algo indiscritível, só experimentando para saber a delicia da magia que é “o ver acontecer”.

 

A educação é um processo contínuo que toma o homem sobre sua responsabilidade desde a infância até a morte.

PROFESSORA LUCIA MARTINELLI

PROFESSORA LUCIA MARTINELLI
ATIVIDADES E PROJETOS